Buscar
  • Construtora Incorporare

Como juntar dinheiro para comprar um imóvel?


Os valores dos imóveis costumam amedrontar as pessoas que estão querendo sair do aluguel e realizar o sonho da casa própria. Isso é normal, pois esse investimento requer milhares de reais e são raros os compradores que dispõe de tanto capital para comprar à vista. Então, como tem tanta gente comprando imóveis? A resposta é simples: planejamento financeiro na hora de juntar dinheiro para comprar um imóvel.


As pessoas costumam menosprezar pequenas compras, como se elas fossem insignificantes e não estivessem diretamente ligadas com as compras mais caras, como a aquisição de carros e imóveis. Isso está errado. Neste artigo, vamos dar dicas práticas para que você comece a refletir sobre a sua vida financeira e se aproxime do dia em que pegará as chaves do seu imóvel. Vamos lá?




1. Estabeleça as suas prioridades


Talvez comprar um imóvel não seja a sua prioridade financeira. Tudo bem com isso, mas, então, qual é? Quando não conhecemos as prioridades, o dinheiro não é direcionado de forma adequada. Todo real que “sobra” é gasto sem nenhum critério.


Se comprar um apartamento é o seu objetivo financeiro, você deve direcionar o seu dinheiro para a realização desse sonho. Não importa se o que sobrou são R$ 100. R$ 100 sobrando todo mês são R$1200 por ano — valor que pode ser usado para pagar uma mensalidade de um financiamento, por exemplo.


2. Mapeie seus gastos


Pegue um caderno e verifique os seus gastos dos últimos seis meses. Para onde vai o seu dinheiro? Você está pagando a academia que não frequenta? O pacote de tevê a cabo que não assiste? Conhecer os seus gastos pode ser um exercício interessante de autoconhecimento.


Hoje em dia existem aplicativos que fazem esse mapeamento de forma automática, como o Guia Bolso ou a Olívia. Você ainda pode fazê-lo de forma manual com outros aplicativos, como o Minhas Economias — ou ficar com o bom e velho caderno. É você quem decide.


Um pacote anual da Netflix pode custar mais de R$ 550, por exemplo. A tevê por assinatura mais de R$ 2 mil. A academia mais de R$ 900. Verifique quanto esses serviços custam por ano. Esses valores podem ajudá-lo a juntar dinheiro para comprar um imóvel, não é mesmo?


3. Cancele esses serviços ou pechinche


Depois de identificar os serviços que consomem o seu dinheiro, é hora de avaliar seriamente a possibilidade de cancelá-los. No entanto, saiba que as empresas sempre estão dispostas a oferecer descontos para evitar esse rompimento. Se o serviço for muito importante no seu dia a dia, ouça a proposta da empresa.


4. Evite compras por impulso


Você está bem tranquilo em casa, quando uma notificação no celular o avisa de que uma tevê entrou em promoção. Você pode ficar interessado em comprá-la, afinal de contas, ela tem tantas funções novas. A questão é: você realmente precisa de uma nova TV?


As compras por impulso podem levar uma parte significativa do seu salário, fazendo com que você adquira produtos que não precisa. A dica é: bloqueie notificações de aplicativos. Quando você decidir comprar algo, iniciará uma pesquisa de preços, mas essa decisão deve partir de você — e não do seu celular.


A mesma lógica vale para os shopping centers. Muitas pessoas passeiam exclusivamente nesses locais. Se você vive em uma grande cidade, opte por museus, parques e comércios de bairro. Além de serem programas mais baratos, você foge da mesmice que é ficar olhando vitrines no fim de semana.


5. Pague suas contas em dia


Os juros são devoradores de dinheiro. A maneira mais simples de evitá-los é pagando em dia as suas contas. Se você é uma pessoa esquecida, faça notas no celular ou coloque as contas em débito automático.


Tome muito cuidado com o cartão de crédito. Os juros cobrados no crédito rotativo são muito altos, maiores do que os cobrados no crédito pessoal, por exemplo. É muito comum que as pessoas se endividem seriamente com eles.


Mais de 76% das famílias brasileiras que estão endividadas devem no cartão de crédito, de acordo com o jornal Valor Econômico.


Viu só, com planejamento financeiro é possível começar a se organizar para juntar dinheiro para comprar um imóvel. Lembre-se de que existem linhas de crédito para essa compra, como as oferecidas pelo Minha Casa Minha Vida. Uma das muitas vantagens desse tipo de financiamento é a possibilidade de usar o saldo do FGTS para dar de entrada na compra, amortizar a dívida e pagar parcelas atrasadas.



34 visualizações

Realização:

Logo_2.png

Alameda Princesa Izabel, 1808, Curitiba-PR | CEP: 80730-080

Comercialização | Curitiba e região:

Contato:

Copyright © 2020 . Incorporare

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram