Buscar
  • Construtora Incorporare

12 perguntas respondidas sobre o programa Minha Casa Minha Vida

Atualizado: Jun 17

O Minha Casa Minha Vida já ajudou milhões de brasileiros a realizarem o sonho da casa própria. Há uma série de benefícios para quem escolhe o programa, como subsídios para financiamento de imóvel, prazos prolongados de pagamento, possibilidade de usar renda compartilhada e taxas mais atrativas de juros.


Entretanto, apesar de ser uma iniciativa popular que muitas pessoas já conhecem, ainda existem muitas dúvidas sobre o funcionamento. Para esclarecer o assunto e ajudar quem precisa saber mais, respondemos as 12 dúvidas mais comuns sobre esse programa habitacional.


1 — O que é o programa Minha Casa Minha Vida?

É um programa habitacional, criado em 2009 pelo governo federal, que facilita o financiamento de imóveis. Dessa forma, famílias com renda de até R$ 7.000 podem realizar o tão desejado sonho de ter uma casa própria.


2 — Como funciona o subsídio do Minha Casa Minha Vida?

Subsídio é um valor que o governo paga do financiamento de apartamento ou demais imóveis, ficando o restante a cargo do beneficiário. Os valores de subsídio dependem da cidade e da faixa que a família se enquadra.


3 — Quais são as faixas de renda contempladas e os benefícios de cada uma?

O programa Minha Casa Minha Vida estipula 4 faixas de financiamento, cada um com condições diferentes:


Faixa 1,5

Contempla famílias com renda total de até R$ 2.600. O prazo máximo do financiamento é de 360 meses e subsídio.

Faixa 2

Contempla famílias com renda total de até R$ 4.000. O prazo máximo é de 360 meses.

Faixa 3

Contempla famílias com renda de até R$ 7.000. Nessa faixa não há subsídios, mas as taxas de juros são as melhores do mercado.


4 — Posso usar o FGTS para ajudar no financiamento?

Sim. Os recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) podem ser usados para amortizar ou até mesmo liquidar o saldo do financiamento, mas é necessário atender algumas regras:

  • ter, no mínimo, 36 meses de contribuição ao FGTS, sem precisar ser consecutivo;

  • não possuir ou estar comprando outro imóvel financiado pelo Sistema Financeiro da Habitação (SFH);

  • o imóvel a ser financiado deve respeitar todas as regras do programa e do munício;

  • o imóvel deve estar devidamente regularizado e localizado na mesma cidade em que o comprador mora ou exerce sua atividade principal.

5 — Como conseguir o financiamento pelo programa Minha Casa Minha Vida?

Famílias com renda mensal de até R$ 1.800,00 devem fazer a inscrição do programa diretamente na prefeitura da cidade em que vivem. Já as famílias com renda mensal de até R$ 7 mil, essas devem procurar um correspondente bancário, uma construtora cadastrada e uma imobiliária para dar entrada no processo.


6 — O financiamento é liberado por sorteio?

Não. O sorteio é uma medida usada somente pelas prefeituras, mas em situações específicas em que não há número de moradias compatível com a quantidade de inscritos no programa. Famílias com renda superior a R$ 1.800,00 participam do programa por meio de entidade organizadora, portanto, não dependem de sorteio para aquisição do financiamento.


7 — É preciso pagar para entrar pelo programa?

Não. Dependendo somente da documentação necessária (dependendo do caso, a aquisição dessa documentação pode ter custos). Desconfie se for cobrado algum valor para fazer parte do Minha Casa Minha Vida.


8 — Demora quanto tempo para sair a resposta do financiamento?

O tempo varia conforme o imóvel, a cidade, o perfil do contratante e o tipo de financiamento. Normalmente, com toda a documentação certa, o imóvel pode ser liberado em média 15 dias após a aprovação do financiamento.


9 — Quais documentos são necessários para dar entrada no programa?

  • RG e CPF;

  • Comprovante de endereço de até três meses, pode ser conta de água, luz ou telefone;

  • Comprovante de renda dos últimos três meses.

O correspondente bancário pode solicitar documentos complementares para agilizar o processo e/ou aumentar as chances de aprovação.


10 — Qual é o valor das parcelas do financiamento?

O valor de cada parcela depende do valor total do financiamento, mas ela não pode ser superior a 30% da renda total. Por exemplo, se a renda familiar é de R$ 3.000,00, as parcelas não passam de R$ 900,00.


11 — Dá para usar renda compartilhada para conseguir financiamento?

Sim. A renda compartilhada é muito usada pelas famílias que desejam financiar imóvel pelo Minha Casa Minha Vida. Pois, dessa forma, é possível aumentar o valor do financiamento e conseguir adquirir a sonhada casa própria.

Por exemplo, se uma pessoa tem renda de R$ 2.000,00, o valor máximo da parcela será de R$ 600,00. Entretanto, se ela fizer renda compartilhada com o cônjuge, supondo que esse tenha uma renda de também R$ 2.000,00, é possível conseguir um imóvel com margem de até R$ 1.200,00.


12 — Como funciona o financiamento de imóvel por construtora?

É possível financiar apartamento ou casa diretamente com a construtora pelo programa Minha Casa Minha Vida. Primeiro, deve-se procurar a construtora e conversar com um consultor para saber todos os benefícios e tipos de imóvel que se adéquam ao perfil.

Depois de escolhido o imóvel, é feita a separação dos documentos e a construtora envia os mesmos para o banco. Após aprovação, o crédito é liberado e o contrato do imóvel já pode ser assinado.


#MCMV #minhacasaminhavida #incorporare


0 visualização

Realização:

Logo_2.png

Alameda Princesa Izabel, 1808, Curitiba-PR | CEP: 80730-080

Comercialização | Curitiba e região:

Contato:

Copyright © 2020 . Incorporare

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram